mnagano.com

bits, bytes e bravata!

HP e AMD animam Shrek 3

Para quem não sabe — ou pelo menos não se recorda —, a DreamWorks Animation SKG firmou no passado uma parceria tecnológica com a HP. Pelo acordo, a fabricante para fornece o hardware usado na produção das animações de computador produzidas pelo estúdio. O fruto mais recente dessa associação é o filme Shrek Terceiro (Shrek The Third, EUA 2007), que estréia nos cinemas brasileiros nesta sexta-feira, 15 de junho.

shrek_1.jpgPara produzir esse filme de 92 minutos, formado por 37 seqüências, 1.320 tomadas, quatro personagens principais, dezenas de coadjuvantes e milhares de extras, a DreamWorks utilizou servidores ProLiant DL145 e estações de trabalho HP xw9300, todos equipados com processadores AMD Opteron de núcleo duplo.

O pessoal administrativo responsável pela produção também utilizou portáteis HP Compaq Business notebook nx6125 equipados com chips AMD Turion 64 x2 e o software de colaboração HP Halo Collaboration Studio.

Obviamente, a empresa também usou impressoras de grande formato HP Designjet Z3100 Photo.

Além de fornecer soluções e equipamentos, a HP aproveitou a deixa e desenvolveu na Web algumas iniciativas de marketing baseadas nos personagens do filme. Por exemplo:

yetube.jpgPara aqueles que curtem material extra de DVDs, a empresa abriu um canal no site YouTube — com o sugestivo nome YeTube — com vários “vídeos domésticos”, nos quais os personagens do filme mostram como a tecnologia influencia suas vidas.

Nos EUA, a princesa Fiona é também a mais nova garota-propaganda da campanha “The Computer Is Personal Again“.

A HP também mantém algumas páginas de projetos temáticos baseados no personagem aqui, aqui e aqui. Baixe o projeto, imprima, monte e divirta-se.

Sobre o filme

Como era de se esperar, o enredo é típico de um conto de fadas: no seu leito de morte, o Rei Harold indica Shrek e Fiona como herdeiros legítimos do reino de Far Far Away. Para fugir dessa roubada, Shrek decide encontrar o segundo na sucessão, um primo distante de Fiona — o notório Arthur Pendragon (“Artie” para os íntimos) para coroá-lo rei.

O problema é que Prince Charming (o filho da fada madrinha) tem suas próprias idéias sobre essa sucessão, planejando usurpar o trono para si. Obviamente, Shrek e sua turma dão um jeito para o bem triunfar sobre o mal no final da história e todos viverem felizes para sempre.

Bom, eu avisei que a história era meio manjada.

Mas, como os primeiros filmes dessa série, a força de Shrek Terceiro não está no seu enredo, e sim na maneira criativa de contar essa história. O filme concentra o maior número de diálogos sarcásticos, tiradinhas engraçadas, referências ocultas e brincadeiras visuais por metro de filme (algo que já vimos em Shrek 2), permitindo assim vários níveis de interpretação e oferecendo diversão garantida, tanto para adultos quanto para crianças.

Destaques para o hilário “clube da luluzinha” — formado pela Princesa Fiona, Rainha Lillian, Branca de Neve, Cinderella, Bela Adormecida e Rapunzel —, o divertido interrogatório do Prince Charming com Pinóquio (que faz o possível para enrolar o vilão com falsas verdades) e o Gingerbread Man que, literalmente, se borrou todo (em cores e ao vivo) ao encarar a morte de frente, quando foi encurralado pela guarda do castelo.

Nunca uma piadinha escatológica foi tão bem mostrada sem ofender ninguém. :^)

Aqueles que tiverem a opção de assistir ao filme na versão original, em inglês, com legendas (recomendo!), poderão curtir a participação de Eric Idle — que empresta sua voz para o mago Merlin —, que, junto com John Cleese (Rei Harold), fez parte do antológico grupo Monty Python.

No geral, minha impressão ao ver o filme hoje (13/06) é a de que Shrek Terceiro passa a sensação de missão cumprida.

Num período de três filmes, nosso ogro favorito deixa de ser apenas um tipinho ranzinza e anti-social para aprender aos poucos o valor das amizades, encontrar uma companheira, entrosar com os pais da noiva e acabar feliz, realizado e “muito cansado” com sua nova família.

Com isso, quero dizer que, sob um certo ponto de vista, o ciclo da história foi fechado e não vejo por que a DreamWorks produziria mais um filme com Shrek, a não ser por muito, muuuito dinheiro.

Quem sabe eles poderiam fazer o mesmo que Steven Spielberg fez com Indiana Jones e criar algo como “O Jovem Shrek“. ;^)

Nah, esquece.

Anúncios

12 junho, 2007 - Posted by | AMD, HP, Notícia, Opinião

1 Comentário »

  1. […] também anima desenhos Do mesmo modo que a dupla AMD & HP mantém uma parceria estratégica com a DreamWorks, que resultou em filmes de sucesso — como Shrek Terceiro —, pela primeira vez a Intel trabalha […]

    Pingback por Intel também anima desenhos « mnagano.com | 3 julho, 2007 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: