mnagano.com

bits, bytes e bravata!

iPhone da Intel?

intel_iphone.jpgIDF 2007 São Francisco: Durante o keynote de ultramobilidade, apresentado hoje por Anand Chandrasekher, a Intel apresentou um projeto de um dispositivo de uso pessoal (imagem ao lado) que lembra muito um eletrônico de consumo muito na moda nos dias de hoje.Mais informações depois da coletiva de mobilidade.

Atualização 18h30:

Esse dispositivo é um mockup (modelo não-funcional) de uma nova plataforma proposta pela Intel de codinome Moorestown e que deve suceder a atual plataforma Menlow.

Essa plataforma-conceito é formado por num processador baseado na microarquitetura Intel (IA) de 45nm, com controlador de memória e codificador/decodificador de vídeo integrado no mesmo chip (SOC) e um segundo módulo dedicado ao armazenamento e à comunicação de dados.

O corpo mede 14,5 x 4,2 cm (LxA) e possui uma combinação de relógio e câmera digital na parte de trás.

(rev.ok)

19 setembro, 2007 Posted by | eventos, Intel, Notícia | Deixe um comentário

Por que o Celeron poderá nunca ser dual-core

IDF 2007 São Francisco: No final da apresentação dos produtos de 45 nm, tive a oportunidade de conversar com Stephen L. Smith, VP de operações e diretor do grupo de operações da Intel, sobre as várias linhas de produtos da casa, incluindo o segmento de valor que inclui o Celeron.

Como o Celeron é, praticamente, o último chip da casa essencialmente single-core, eu perguntei-lhe se esse chip poderia ter algum dia dois núcleos.

Smith respondeu que, num futuro próximo, ele não vê essa possibilidade porque o Celeron é voltado para aquele consumidor que realmente quer pagar o mínimo possível num computador. E por mais que a tecnologia evolua e os novos recursos sejam integrados ao Celeron (por sinal, hoje já parte da família Core), nada é mais em conta que um chip single-core.

(Duuuh!)

Para aqueles que desejam um dual-core barato, a Intel oferece agora o novo Pentium Dual Core, numa faixa de preço abaixo do Core 2 Duo.

Há exatamente um ano, fiz a mesma pergunta para ele e a resposta foi mais ou menos a mesma. Mas, na época, ainda não existia a opção do Pentium Dual Core.

(rev.ok)

19 setembro, 2007 Posted by | Intel, Tecnologia | 2 Comentários

Parece, mas não é

IDF 2007 San Francisco: Durante o keynote de Pat Gelsinger foram divulgados mais detalhes sobre o futuro processador Nehalen.

Ao contrário do Penryn – que seria mais uma versão de 45 nm do atual Core 2 Duo de 65 nm – o Nehalen é um projeto bastante modular, equipado com um gerenciador interno de memória e um novo barramento de dados batizado de QuickPath, antes conhecido como CSI.

Os Penryn poderão estar disponíveis nas versões de 2, 4 e 8 núcleos com até quatro conexões Quickconnect, de modo que a Intel prevê configurações de servidores com até oito soquetes.

Continue lendo

19 setembro, 2007 Posted by | AMD, Intel, Notícia, Novas idéias, Tecnologia | 2 Comentários

Conheça Junior, um carro sem motorista

junior_1.jpgIDF 2007 São Francisco: Caminhando para a sala de imprensa, antes do keynote de Otellini, passei ao lado de um curioso veículo que parecia ser o sonho de consumo de qualquer motorista geek pela quantidade e gadgets eletrônicos instalados no mesmo.Trata-se do Junior, um Passat Diesel adaptado por estudantes da Universidade de Stanford e co-patrocinado pela Intel. O carro participa do DARPA Urban Challenge, uma competição na qual veículos autônomos (sem motorista) devem trafegar pelas ruas de uma cidade, obedecendo todas as leis de trânsito, desde parar na faixa no sinal vermelho, esperar pela sua vez num cruzamento cheio de carros e até reagir a imprevistos, como pedestres atravessando fora da faixa ou barbeiragem de motoristas de fim de semana.

Para isso, o Junior vem equipado com sistemas GPS, vários sensores de presença e distância, além de quatro computadores, sendo que dois deles são servidores Xeon Quadcore.

Em vez de criar algo com cara de jipe espacial, a equipe de Stanford optou por utilizar um carro de linha, realizando o mínimo de modificações, como por exemplo, refrigerar os computadores com o próprio ar-condicionado do veículo (ligando um tubo diretamente na saída do painel), além de alimentar toda sua parafernália eletrônica com o alternador do motor — ou seja, como todo veículo normal, ele anda só com sua reserva de combustível.

junior_back.jpgPara chegar a esse resultado, os participantes utilizaram processadores de baixo consumo de energia com ótimo desempenho por watt.

Conversando com Manny Vara, porta voz do Intel Labs, ele me disse que a sensação de andar no Junior ainda é meio “robotizada”. As curvas ainda não são suaves, sendo que o passageiro pode sentir as pequenas correções de direção do volante durante a manobra.

Entretanto, ele ficou impressionado com a precisão do veículo e com a capacidade que ele tem de seguir as regras de trânsito.

Jerry Bautista, que passava ao lado e parou para conversar, comentou que eles realizaram um teste com o Junior, onde este fazia um percurso na forma de “8” sobre um piso de cascalho, e notaram que, após várias voltas, os sulcos do pneu não eram maiores que o diâmetro das rodas! Manny também demonstrou o software sensor de presença funcionando em tempo real, de modo que pudemos ver como o Junior enxerga.

Infelizmente, o Junior ficou exposto apenas um dia, e não será apresentado pessoalmente em nenhum keynote.

Manny explicou que a equipe de Stanford precisava do veículo de volta para continuar os ajustes finos no seu software.

A final dessa competição vai ser no próximo dia 7 de novembro e o primeiro colocado leva US$ 1 milhão para casa e o segundo, US$ 500 mil.

(rev.ok)

19 setembro, 2007 Posted by | Editorial, Intel, Novas idéias, Tecnologia | Deixe um comentário