mnagano.com

bits, bytes e bravata!

Review: Lenovo 3000 C200

c200_name.jpgDesde que a Lenovo colocou no mercado internacional, seus primeiros computadores de marca própria, houve uma grande expectativa dos analistas de hardware em saber até onde a série Lenovo 3000 assimilaria toda a herança cultural e tecnológica das linhas ThinkPad/ThinkCentre.

Para surpresa de muitos, o primeiro notebook da empresa — o C100 — não se parecia muito com os elaborados portáteis da IBM, sendo que na avaliação de muitos jornalistas da mídia especializada — inclusive a minha — era que “o C100 não era um ThinkPad“.

De fato, a impressão era de que o C100 foi um projeto feito meio às pressas — a partir de algum notebook genérico lá de Taiwan — e só teve tempo de implementar o essencial, ou seja, um teclado confortável e as ferramentas Lenovo Care, que seria uma versão mais amigável das ferramentas ThinkVantage voltada para o usuário final e SMB, seu público-alvo.

A boa notícia foi que nos lançamentos posteriores — como os modelos N100 e V100 — a empresa chegou numa solução visual onde já era possível ver a presença do DNA dos ThinkPads misturado com algumas idéias novas, dando personalidade própria à linha 3000, chegando finalmente aos modelos de entrada com a série Lenovo 3000 C200.


c200_c100.jpgAo contrário do monótono estilo “caixa” do C100, o desenho do C200 parece ter sido inspirado num livro, com sua “capa-dura” em tons de prata que envolve o seu interior em tons escuros com detalhes em laranja — marca registrada da Lenovo.

c200_grip.jpgAlém da estética, esse desenho oferece algumas soluções interessantes em termos de ergonomia, já que seu perfil curvo da sua “lombada” permite uma pegada bastante confortável, assim como na parte da frente — com perfil na forma de cunha, que também se encaixa perfeitamente na mão do usuário — outra idéia trazida dos ThinkPads, assim como seu sistema de trava dupla do monitor LCD com apenas um fecho.

Outros itens de conforto como o iluminador de teclado (ThinkLight) e o dispositivo apontador Trackpoint não estão presentes no C200, que utiliza um touchpad padrão. Em contrapartida, o teclado macio foi mantido e já vem com layout em português.

Outro detalhe interessante para aqueles que viajam com seus portáteis, é que como o C200 é montado no Brasil pela Solectron (e devidamente identificado como tal), é mais fácil sair e retornar com ele do exterior ao contrário de outros modelos fabricados no exterior, o que exige cuidados especiais como o preenchimento de uma Declaração de Saída Temporária (DST), emitido pela Polícia Federal e que pode ser cobrado na volta pela alfândega brasileira.

c200_laterais.jpgO modelo analisado (P/N 8922-BDP) veio equipado com um processador Core 2 Duo T5500 (de 1.66GHz), 512MB RAM, disco rígido de 80GB e 5.400 rpm, gravador de DVD, Wi-Fi 802.11/abg, porta de rede Fast Ethernet, Firewire, modem, SVGA, 4 portas USB 2.0, slots para cartões PCMCIA e SD/MMC e uma bateria de íons de lítio de seis células.

Sua tela de 15″ tem resolução nativa de 1.024 x 768 pixels impulsionada pela aceleradora Intel GMA 950 e, como era de se esperar, o portátil já veio com o Windows Vista Home Basic pré-instalado. Esse, por sinal, é um dos pontos críticos desse portátil, já que ele sofre um pouco (assim como o usuário) com apenas 512 MB de RAM, algo que já como aconteceu no passado com o Windows XP quando ainda era comum um PC ser vendido com 128~256 MB de RAM.

Nos testes realizados, o C200 obteve uma média de 2.527 pontos no PCMark 2005 e levou 2h16m para converter um filme em DVD para AVI com o AutoGK 2.40. Notamos também que seu Índice de Experiência do Windows foi de 2,9 pontos.

Para efeito de comparação, substituímos seu pente de memória de 512 MB e colocamos no seu lugar um de 1024 MB e repetimos os testes. A média do PCMark 2005 saltou para 3.147 pontos (+ 24,5 %), o tempo do AutoGK 2.40 caiu para 2h10m (-2,7 %, quanto menor, melhor) e o Índice de Experiência do Windows foi para 3,1 pontos (+ 6,8 %).

Fora isso, ainda reinstalamos o Windows XP Pro SP2 no C200 para ver seu desempenho com esse SO. A média do PCMark 2005 foi de 2.920 pontos (+15 %) e o tempo do AutoGK 2.40 foi de 1h53m44s (-29 %).

Aproveitamos a deixa e rodamos o SYSmark 2004 SE (181 pontos), 3DMark06 (136 pontos), 3DMark 2001 SE (5.474 pontos) e o teste de bateria do Mobilemark 2002, onde o C200 funcionou a todo vapor por 3h49m.

Esses números mostram que, como era de se esperar, a configuração analisada (com 512 MB e Windows Vista) não mostrou todo o seu potencial, sendo que seu desempenho melhorou — e muito — com 1.024 MB instalados.

Outra constatação interessante, foi ver como o desempenho do C200 também melhorou com o uso do Windows XP. Por sinal, o SO para que ele foi realmente projetado.

No geral, acho que o C200 foi um grande avanço se comparado com o C100, principalmente em termos de design e ergonomia, itens que tem cada vez mais valor no segmento de entrada, onde muitas vezes, a principal diferença entre um modelo e seu concorrente é a etiqueta do fabricante.

Apesar disso, não achei que a configuração que o C200 que nos foi enviado foi a mais interessante em termos de desempenho. Mas isso pode ser facilmente resolvido na hora de negociar o equipamento. Basta o usuário adicionar mais 512 MB de RAM caso queira ficar com o Vista ou mesmo opte pelo downgrade para o Windows XP, caso não queira mexer no hardware.

Com essas mudanças, o C200 é uma ótima opção de notebook de entrada, e que ajuda a construir a imagem da Lenovo como um produto com personalidade própria.
Resumo: Lenovo 3000 C200 (P/N 8922-BDP)

O que é isso? — Notebook de entrada baseado na tecnologia Móvel Centrino Duo (Napa).
O que é legal? — Rico em recursos, opção de chip Core 2 Duo.
O que é imoral? — Versão de 512 MB sofre um pouco com o Vista pré-instalado.
O que mais? — Um grande avanço em relação ao C100. Mas recomendamos fortemente a adição de mais 512 MB de RAM (totalizando 1.024 MB) para ficar com o Vista, ou mudar para o Windows XP Pro.

Avaliação: 4,0. A combinação do Vista com 512 MB, comprometeu um pouco sua avaliação mas, no geral, o produto cumpre o que promete (entenda a nossa metodologia aqui).
Preço sugerido: R$ 2.399.
Onde encontrar: www.lenovo.com.br, www.extra.com.br

30 outubro, 2007 - Posted by | Hardware, Lenovo, Review

1 Comentário »

  1. ola amigo eu tenho pc 1.8 g ||| lenovo mais perdi o cd de estalasão com cocigo um.
    ou nâo precisa do cd?

    Comentário por devair | 5 novembro, 2007 | Responder


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: