mnagano.com

bits, bytes e bravata!

Review: placa-mãe Biostar GF7050V-M7

gf7050v_intro.jpg

No concorrido e animado mercado de placas-mãe entre os modestos e raquíticos modelos de entrada e os reluzentes e performáticos modelos topo de linha, existe um segmento intermediário e meio nebuloso onde habitam modelos que são os meus preferidos, ou seja, plataformas do tipo tudo-em-um com interfaces modernas, flexível na escolha do processador e possibilidade de expansão, em especial da placa de vídeo.

Esse é o caso da placa-mãe GF7050V-M7 da Biostar: uma placa-mãe mini-ATX que esconde várias surpresas por baixo da sua aparência simples e informal.

gf7050v_top.JPGComo o próprio nome diz, o elemento central desse projeto é seu chipset NVidia GeForce 7050V + nForce 610i específico para processadores Intel com barramento frontal (FSB) de 800, 1.066 e 1.333 MHz o que inclui praticamente todos os processadores Intel com soquete LGA 775, seja ele um Celeron D, Celeron série 400, Pentium 4, Pentium D, Pentium Dual-Core e os Core 2 Duo, Quad e Extreme.

A placa vem equipada com slots para dois pentes de memória (até 4 GB) DDR 2 667 ou 800 (no modo de overclock), uma porta IDE/ATA 133, quatro portas SATA 300 com suporte para RAID 0 e 1, quatro portas USB externas + duas internas, porta de rede Fast Ethernet (10/100 mbps), saída de som HD Realtek ALC662 de seis canais, dois slots PCI, um PCI-E x1 e outra PCI-E x16.

Além da saída de alimentação do cooler do processador, a placa ainda dispõe de uma conexão adicional para mais uma ventoinha do gabinete.

gf7050v_back_panel.JPGAo vermos seu painel traseiro de E/S, notamos que ela ainda possui uma porta serial (ainda muito popular em aplicações de automação comercial) mas a porta paralela desapareceu — ou quase — já que ela está disponível na forma de um conector interno ao lado da interface de disco flexível, outra espécie em extinção.

Sua interface gráfica interna é uma GPU GeForce 7050 que trabalha a 500 MHz e pode alocar até 512 MB da memória RAM principal (via Turbo-cache) e suporte para DirectX 9.0 Shader Model 3.0. Trata-se de uma interface simples que atende as necessidades básicas de qualquer usuário e que pode ser substituída a qualquer momento com a adição de uma placa de vídeo PCI-E.

O kit de acessórios também só traz o essencial: um cabo IDE, um SATA, painel traseiro, CD com drivers e utilitários e um guia de instalação rápida.

Sob Testes

Para testar essa placa-mãe, instalamos na mesma um processador Pentium 4 HT de 3,2 GHz, dois pentes de memória DDR2 533 totalizando 1 GB de RAM, um disco rígido SATA 300 de 80 GB e um gravador de DVD que usamos apenas para instalar o sistema opercional, o Windows XP com SP2.

O processo de montagem não apresentou problemas, já que os principais componentes estão bem distribuídos na placa-mãe, em especial as conexões de força que ficam nos cantos e mais próximos da fonte de alimentação ATX (novo padrão de 24 pinos + 12V), assim como as interfaces de disco e do leitor de CD.

gf7050v_panel_conn.JPGTambém gostei muito da saída de conexão para o painel frontal do PC (botões de liga/desliga, reset, auto-falante e LEDs de estado do PC e do disco) todos identificados por meios de conectores coloridos e devidamente polarizados o que permite fazer essas conexões até sem consultar o manual.

Nos testes realizados, o GF7050V-M7 obteve uma média de 186 pontos no Sysmark 2004 SE, e 3.136 pontos no PCMark’05. Seu desempenho em gráficos foi bom, mas nada de saltar aos olhos: 4.054 pontos no 3DMark 2001 SE e 336 pontos no 3DMark’06. Com uma ATI Radeon 1950 XT instalado no seu slot PCI o resultado saltou para 3.784 pontos no 3Dmark’06. No teste de AutoGK 2.4, nosso sistema de teste levou 2h24m7s para converter um filme de 2h10min para um AVI de 700 MB.

Nossas conclusões

Esses números mostram que o GF7050V-M7 atende bem as necessidades básicas de uso de qualquer usuário doméstico que procura uma plataforma simples e honesta para as suas aplicações do dia-a-dia, e que possa crescer de acordo com a necessidade do usuário, principalmente no que se refere aos gráficos. Como a plataforma funciona bem no XP e já está até certificada para rodar Windows Vista Premium, apesar da empresa recomendar o uso de pelo menos 1 GB de memória.

Pelo preço sugerido de R$ 180,00 a GF7050V-M7 é uma oferta muito atraente.

Resumo: Biostar GF7050V-M7
O que é isso? — Placa-mãe para montagem de PCs de médio porte para uso geral e para o trabalho.
O que é legal? — Plataforma flexível, ótima relação de custo x benefício.
O que é imoral? — Interface gráfica ainda não compatível com DirectX 10.
O que mais? — Produto certificado para Windows Vista, aceita placa de vídeo externa.
Avaliação: 6,5 — O produto traz algumas características de destaque, o que o torna mais desejável que outros. (Entenda nossa metodologia aqui).
Preço sugerido: R$ 180.
Onde encontrar: CDI Brasil / www.cdibrasil.com.br

7 fevereiro, 2008 - Posted by | Hardware, Review

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: