mnagano.com

bits, bytes e bravata!

Testamos os novos Dell Latitude

Na visita deste Zumo à sede da Dell em Round Rock no Texas, noticiamos o breve contato que tivemos com a nova linha de portáteis Latitude série E e a promessa de que seu lançamento seria algo realmente grande e hoje, em um evento mundial, a Dell apresentou sua nova linha de portáteis com um novo visual, plataforma de processamento e software embarcado, numa reviravolta que lembra um pouco a chegada do Novo Honda Civic no Brasil em 2006.

Dizemos isso, porque nós tivemos a oportunidade de passar alguns dias com esses novos equipamentos — alguns deles ainda em estágios bem inicias de desenvolvimento — e publicamos aqui nossas impressões e o primeiros números de desempenho.

Veja nossa análise e várias imagens depois do clique.

Continue lendo

Anúncios

12 agosto, 2008 Posted by | Hardware, Notícia, Review | , , | 2 Comentários

Review: AMD Phenom x3 8750

Em setembro do ano passado, a AMD anunciava para o mercado um produto “ímpar” no mais exato sentido da palavra: seu primeiro chip AMD64 de três núcleos, que recebeu o nome Phenom x3.

Baseado no projeto K-10 (codinome Barcelona) de quatro núcleos, seu anúncio foi recebido com alguma reserva pela imprensa, já que na época circularam boatos de que o Phenom x3 não seria mais do que um Phenom x4 (quad-core) com um núcleo desativado ou, segundo as más linguas, defeituoso sendo automaticamente renomeado como um triple-core, o que passavaria a sensação de se tratar de um produto de segunda linha.

Essa possibilidade foi negada por Roberto Brandão, gerente de tecnologia da AMD Brasil numa entrevista para o Zumo no dia seguinte ao anúncio. Ele afirmou que o x3 seria produzido a partir de wafers específicos, o que tem lá a sua lógica, já que as metas de produção de um tipo de chip não poderiam nem deveriam depender nas falhas na fabricação de outro produto.

Mas desde o início a estratégia do Phenom x3 foi clara: ofererer uma opção com melhor desempenho que os atuais Athlon 64 x2, porém mais em conta que os Phenom quad-core. Curiosamente, o Phenom x3 poderá passar um bom tempo sem um concorrente direto, já que a microarquitetura dos atuais processadores da Intel impedem que a mesma crie um chip de três núcleos a partir de seus Core 2 Quad. Apesar disso, a empresa já confirmou a existência de um chip de seis núcleos (codinome Dunnington) para servidores.

De qualquer modo, fica a dúvida: seria o Phenom x3 uma opção mais interessante que um Athlon 64 x2 de mesmo clock ou de um modelo mais veloz? Fizemos alguns testes e os resultados podem ser conferidos depois do clique:

O que eu fiz, com a ajuda da AMD, foi montar uma configuração simples com uma placa-mãe M3A78-EMH HDMI da ASUS — baseada no chip set AMD 780G/SB700 com vídeo integrado — equipada com 2 GB de SDRAM DDR2 667, disco rígido SATA II de 80 GB, gravador de DVD e três processadores AMD que representariam os três casos que gostaríamos de analisar. A saber:

Caso 1: Athlon 64 X2 4600+ (dual-core de 2,41 GHz) — Escolhemos esse processador porque ele funciona mais ou menos no mesmo clock do Phenom x3 usado nessa análise, o que pode nos dar uma idéia do ganho de desempenho que podemos ter mudando de dois para três núcleos.

Caso 2: Phenom x3 8750 (triple-core de 2,4 GHz) — Tema central desta análise, o Phenom x3 8750 é o mais veloz dos três modelos já lançados pela AMD junto com o 8750 de 2,3 GHz e o 8450 de 2,1GHz. Como na versão quad-core, cada núcleo do x3 possui um cache L1 e L2 individual de 64 KB e 512 KB respectivamente e um cache L3 de uso comum de 2 MB, controlador de memória dual channel para memórias DDR2 de até 1.066 MHz, apenas um canal HyperTransport 3.0 e compatível com o soquete AM2+ etc. (mais detalhes sobre o Phenom e sua plataforma podem ser encontrados aqui).

Caso 3: Athlon 64 X2 6000+ (dual-core de 3,0 GHz) — A idéia de incluir esse chip nesse review é de ver se um processador dual-core de clock mais elevado poderia ser uma alternativa para o Phenom x3. O 6000+ é um atual modelo topo de linha, abaixo apenas do 6400+ de 3,2 GHz.

Para executar a bateria de testes, utilizamos o Windows Vista Ultimate que foi reinstalado e normalizado a cada troca de processador. Os resultados podem ser vistos na tabela abaixo (as células em verde representam o melhor resultado em cada benchmark):

Não há muito o que dizer em relação aos resultados, já que o Phenom x3 8750 se deu melhor em praticamente todos os testes. Podemos notar no Índice de Experiência do Windows Vista, que o resultado em certos itens como gráficos de negócios e disco não mostraram muita diferença de desempenho em termos absolutos, o que caiu como uma luva em nossa análise, já que o processador tende a ser mais solicitado quando outros recursos são limitados como na aceleradora gráfica.

Na minha opinião, os resultados mais interessantes foram os obtidos com o Sysmark 2007 Preview porque ele não é um teste sintético como o PCMark 2005 e sim baseado em aplicativos, representando assim um cenário mais realista sob o ponto de vista do usuário. Algo como ver como um carro sobe uma ladeira acentuada com pavimento de paralelepídedo do que analisar a saída de potência de um motor em kN montado em um dinamômetro.

Vale a pena lembrar que o desempenho de chips com mais núcleos é melhor com o uso de programas capazes de tirar proveito dos recursos de multiprocessamento. Um bom exemplo é o Auto Gordian Knot 2.45, que agrega ferramentas de vídeo de várias origens, sendo que algumas delas não tiram proveito dos vários núcleos, daí os resultados mais próximos entre os três cenários.

Minha conclusão é que o Phenom x3 cumpre sua promessa de oferecer uma solução intermediária de desempenho e valor entre seus modelos de dois e quatro núcleos. Numa era em que o consumo de energia começa a ser algo tão valorizado quanto desempenho, o Phenom x3 8750 também oferece vantagens consumindo apenas 95 watts contra 125 watts do Athlon 64 x2 6000+.

Talvez a única dificuldade por parte do consumidor será de avaliar sua real necessidade de processamento e ter certeza que um triple-core seria a melhor solução para seu caso ou mesmo para seu bolso. Pelo menos na nossa análise prevaleceu a lógica, ou seja, três mostrou ser mais e melhor do que dois. ;^)

Resumo: AMD Phenom x3 8750
O que é isso? — Processador K10 da AMD de três núcleos.
O que é legal? — Bom desempenho para uso geral, melhor que um dual core de mesma velocidade.
O que é imoral? — Parece ser um quad-core com um núcleo desativado.
O que mais? — Produto único no mercado, sem correspondente na concorrência.
Avaliação: 9.0 — O produto possui vários recursos desejáveis não encontrados na concorrência, seus defeitos são mínimos e nada sério que interfira no seu desempenho final. (Entenda nossa metodologia aqui).
Preço sugerido: Não divulgado.
Onde encontrar: www.amd.com.br

2 junho, 2008 Posted by | AMD, Hardware, Review | , | Deixe um comentário

Review: Oden em lata

oden_intro.jpg

Entre os vários ícones da cultura Otaku (nerd japonês) além dos animés, mangás, guemus, pasocons , aidorus e os maid cafe existe também o Oden em lata.

Para quem não conhece, o Oden é um prato típico no Japão onde vários ingredientes são cozidos numa calda à base de molho de soja e dashi. Uma curiosidade desse prato é que, a medida que seus ingredientes são consumidos, pode-se repor o estoque e deixar cozinhá-los no mesmo caldo (como se faz com o Sukiyaki) continuando assim a comilança. Essa praticidade talvez explique por que ele é tão popular como petisco em carrinhos de rua, bares e até lojas de conveniência. O Bar Kintaro — o último boteco típico japonês da região da Liberdade, em São Paulo — mantinha sempre uma panela elétrica cheia de Oden ao lado de outros itens do cardápio.

Apesar disso, a versão em lata ainda é um item raro — para não dizer impossível de ser encontrado — nas mercearias orientais aqui no Brasil, assim como já foi o Ramune. Mas isso não impediu que este Zumo arrumasse uma amostra para esse review exclusivo.

Continue lendo

1 abril, 2008 Posted by | Fun Stuff, Genshiken, Review | 1 Comentário

O i-Pod (da Hakuba)

hakuba_ipod.jpg

É um pássaro? É um avião? É um player de musica? Não… é um i-Pod! Trata-se de um tripé de mesa da Hakuba, uma marca de acessórios e bolsas para fotografia que, por algum tempo, foi distribuída pela T.Tanaka, representante oficial da Nikon do Brasil.

Ele fazia parte da linha Table-Pod, formado por tripés compactos para uso casual e, ao contrário de alguns brinquedos de plástico vemos nesse mercado, o i-Pod (da Hakuba) é um produto que até surpreende pela sua qualidade e padrão de construção.

Continue lendo

1 abril, 2008 Posted by | Fotografia, Fun Stuff, Gadgets, Review | Deixe um comentário

Review: Roteador Belkin N1 Vision

nvision_intro_2.jpg

Ao contrário de outros roteadores condenados a ficar meio escondidos em cima de algum armário ou esquecido em algum canto obscuro do escritório, o novo roteador N1 Vision da Belkin é realmente algo para ser visto, ficando literalmente em pé para mostrar tudo aquilo que ele é capaz de fazer.

nvision_screens.jpgDono de um desenho elegante dominado pela frente em tons Black Piano com detalhes em branco, o grande charme do N1 é seu visor LCD que apresenta várias informações ligadas ao estado da rede local, como velocidade da conexão de banda larga, estatísticas de upload/download dos computadores conectados na rede, etc. e se você não entende nada disso o painel ainda pode apresentar a data e hora.

Continue lendo

25 março, 2008 Posted by | Hardware, Review, WiFi | 2 Comentários

Review: HP Photosmart A447

hp_m637_intro.jpg

Pioneira no mercado de fotografia digital, a HP anunciou recentemente que não desenvolveria novas câmeras o que, na minha opinião, não é uma grande perda, já que equipamento fotográfico nunca foi o core business da empresa e sim um facilitador da sua estratégia de digital imaging.

Por causa disso não foi surpresa receber para teste no Zumo a HP Photosmart A447 — um kit formado pela mini-impressora HP Photosmart A440 mais a câmera HP Photosmart M637 de 7,2 MP (7 megapixels efetivos). Ao contrário de outras mini-impressoras da empresa, existe uma relação quase simbiótica entre a impressora e a câmera, ao ponto de alguns recursos da câmera serem aproveitados pela impressora e vice versa.

Continue lendo

11 março, 2008 Posted by | Fotografia, Hardware, HP, impressoras, Review | Deixe um comentário

Review: APC Mobile Power 350 Watt

apc_intro.jpg

Os inversores são dispositivos elétricos capazes de transformar corrente contínua (C.C.) diretamente em corrente alternada (C.A.), o que pode ser uma mão na roda quando não dispomos de uma tomada por perto para alimentar nossos dispositivos eletrônicos como notebooks, PDAs, celulares e até mesmo equipamentos maiores como aparelhos de som e pequenas TVs.

No mercado de TI, são comuns os modelos que convertem energia do acendedor de cigarros do carro (ou da tomada do avião) para corrente alternada de 110V. Entretanto sua potência máxima fica em torno de 120 Watts ou menos, o suficiente para recarregar um notebook de linha e, de preferência, um equipamento por vez.

Por causa disso, nos chamou a atenção quando a APC anunciou a chegada do APC Mobile Power 350 Watt, que promete entregar 350 Watts de potência e que foi testado por esse que vos bloga.

Continue lendo

7 março, 2008 Posted by | Hardware, Review, Uncategorized | 1 Comentário

Pocket Review: Replicador de Portas USB da Lenovo

replicador_intro.jpg

Para aqueles que utilizam seus notebooks tão intensivamente quanto um desktop — ao ponto de ligar teclado, mouse, monitor e outros penduricalhos — podem até se incomodar com tantas conexões ou até mesmo a falta destes, já que alguns portáteis mal vem com duas portas USB e serial / paralela , nem pensar…

Uma das soluções para esse dilema são as chamadas docking stations — bases de acoplamento que se integram ao notebook por meio de interfaces especiais e que oferecem a maioria das conexões presentes num desktop, permitindo assim que os vários periféricos estejam sempre conectados e prontos para uso. Isto é, se o seu notebook oferecer tal recurso.

Caso negativo, uma possível solução pode ser Replicador de Portas USB (P/N 40Y8132) da Lenovo. Um curioso acessório equipado com portas de som, rede Fast Ethernet, SVGA e quatro USBs.

Continue lendo

29 fevereiro, 2008 Posted by | Gadgets, Hardware, Review | Deixe um comentário

Hands On: Olympus E-510

oly_intro.jpg

A Olympus enviou para testes a Olympus E-510 (também conhecida como Evolt E-510 nos EUA) e, nesses últimos dias, experimentei essa câmera e publico aqui algumas impressões.

oly_liveview.JPGVoltado para amadores avançados e entusiastas (ou semi-pros, como dizem no Brasil) a E-510 incorpora praticamente todos os recursos desejáveis numa câmera atual e moderna. Se comparado com suas antecessoras como a E-400 e E-500, a E-510 possui um corpo menor e mais delgado e o sensor CCD da Kodak foi trocado pelo Live MOS (um tipo de CMOS de 10 megapixels da Panasonic). Isso permitiu incorporar na E-510 o chamado Live View — recurso que permite enquadrar uma imagem pelo visor LCD.

Mas na minha opinião, o maior atrativo da E-510 é a adoção de um sistema de estabilização de imagem (IS) no corpo na câmera, onde o sensor Live MOS fica montado numa base oscilante que compensa — em tempo real — os movimentos involuntários do usuário durante longas exposições (abaixo de 1/50), o que pode levar à imagens borradas ou de menor nitidez. Some se a isso algumas bruxarias da casa, como seu filtro ultrasônico (que minimiza o acúmulo de poeira no sensor de imagem) e o Pixel Mapping (que mapeia e corrige os pixels mortos da foto) temos ai um produto que exige menos cuidados e procura garantir os melhores resultados nas situações mais complexas.

Continue lendo

22 fevereiro, 2008 Posted by | Fotografia, Review | 1 Comentário

Pocket Review: Disco Rígido Portátil Lenovo de 120 GB

hd_lenovo_intro.jpg

Quando o assunto é comprar acessórios originais e upgrades para notebooks, nenhuma empresa é mais simples e prática do que a IBM/Lenovo. Toda a sua linha de produtos está disponível no site da empresa, de modo que qualquer um pode fazer seus pedidos diretamente da empresa, pagar com cartão de crédito e receber seus produtos em casa, em qualquer canto do País e sem custo adicional de frete.

Note também que vários desses produtos podem ser usados em equipamentos de outras marcas, entre eles os pentes de memória, discos, teclados, monitores e acessórios com porta USB. Um bom exemplo é o Disco Rígido Portátil de 120 GB (P/N 41N8379).

Continue lendo

15 fevereiro, 2008 Posted by | Gadgets, Hardware, Review | Deixe um comentário